Aprendendo piano sozinho: o começo de uma jornada

#Piano #Diário

Há muito tempo que quero aprender a tocar piano. Apesar de já ter conseguido comprar um piano digital, ainda não mergulhei de cabeça na dedicação de aprender a tocar o instrumento. Mas isso vai mudar a partir de agora. Durante essa quarentena resolvi finalmente adotar uma rotina de práticas e sair da zona de conforto.

Meu Piano Digital Casio CDP-120

Como eu vinha praticando

Um empecilho é que eu não quero ter aulas com um professor particular. Minha vontade mesmo é de tentar aprender sozinho. E eu estava fazendo isso, porém sem um real compromisso diário e sem seguir nenhuma metodologia. Eu apenas estava procurando partituras de músicas legais, aparentemente não muito difíceis, e sentando pra praticar até conseguir tocar, mesmo que isso levasse semanas.

Nesse método “vida louca” consegui tocar o tema de Game of Thrones, Fur Elise e o hino da União soviética (claro que não perfeitamente, mas já estava minimamente escutável).

Mas essas três músicas me levaram meses pra aprender. E nesse tempo todo praticando eu não senti nenhum grande avanço técnico no piano. Sinto que não avancei nada na arte de ler partituras.

O que estava acontecendo: com muita dificuldade, contando as linhas e identificando nota por nota, eu lia a partitura e ficava tocando até memorizár todas as teclas e os tempos. Feito esse esforço, a partitura já não era mais necessária, pois eu estava tocando de cabeça. Com esse costume, eu simplesmente não estava aprendendo a ler partituras, mas sim a memorizar as posições das notas e aprendendo a tocar de tanto repetir.

Exemplo de música que eu estava tentando aprender a tocar

Com o tempo fui me cansando. Pois aprender essas músicas estava me desgastando demais e eu não sentia tanta recompensa. A verdade é que eu passava tanto tempo praticando a música pra tocar que, quando eu finalmente conseguia, já tinha enjoado e não aguentava mais ouvir. Eu claramente estava praticando peças muito acima do meu nível técnico.

O método que vou começar a seguir

Procurando por partituras de nível mais iniciante, acabei encontrando artigos sobre os chamados Method books ou livros de métodos. Como uma postagem e vídeo do Canal PianoTV da Allysia Van Betuw1.

São livros que ensinam teoria e técnica de uma forma didática e progressiva, seguindo uma metodologia de aprendizado. Eles também contêm muitos exercícios, o que é fundamental para ir desenvolvendo uma boa técnica.

Agora, com esse material, decidi que vou adotar uma rotina diária de estudo no piano. Não vou mais ficar me esforçando demais para tocar músicas muito difíceis. Estou me contentando, e me divertindo bastante, em tocar músicas infantis como Jingle Bells.

Músicas que agora estou praticando.

Inclusive, quando peguei essa partitura de Jingle Bells e tentei tocar pela primeira vez, me assustei. Isso pois consegui tocar já na primeira leitura da partitura. Eu estava tocando ao mesmo tempo em que lia as notas. Pode parecer besteira mas esse foi um momento mágico para mim. Pela primeira vez eu toquei algo sem ficar me preocupando em decorar as teclas, apenas lendo as notas ao mesmo tempo em que as tocava.

Depois de meses me dedicando a aprender poucas músicas difíceis, finalmente percebi que consigo evoluir e avançar muito mais tocando várias pequenas músicas fáceis.

Utilizando a metáfora de que nosso cérebro é um banco de dados, se eu aprender várias pequenas partituras simples, cada nova peça aprendida e bem executada é um padrão de partitura memorizado. Quantos mais padrões eu vou acumulando, mais eu começo a de fato aprender a ler partituras. Com o tempo vai ficando cada vez mais intuitivo ler as partituras pois eu vou pensando “olha, esse trecho me lembra outra música que já toquei”.

É por isso que aprender várias pequenas peças fáceis compensa muito mais do que levar semanas pra apender uma peça difícil. E quando eu já tiver uma boa bagagem, vou chegar nessas peças difíceis e o aprendizado vai ser bem mais natural.

Livros que estou usando para estudar

Consegui os três livros do Alfred’s Piano Adult Course e estou guiando meus estudos por eles.

Os três livros do Alfred's Basic Adult Piano Course

Também consegui muitos outros livros de piano, mas a medida que eu for usando eles, vou descrevendo aqui no blog. Um deles é o livro de teoria musical Alfred’s essentials of music theory, que vou começar a ler também.

Livro de teoria musical da mesma coleção do Alfred.

Começando a jornada

Comecei ontem a estudar o primeiro livro, numa sessão de 2 horas praticando. Para me motivar ainda mais nessa caminhada, vou começar a escrever aqui no blog sobre meus avanços e meus repertórios.

Como estou com dificuldade de encontrar bons materiais e boa dicas, vou ficar sempre compartilhando tudo aqui, na intenção de que quem desejar pode tentar seguir os mesmos passos que eu pra aprender piano sozinho.

Todos os livros e materiais que eu for usando vou sempre detalhar aqui. Assim como cada música nova que eu for estudando. Deixar tudo documentado é uma forma de eu conseguir avaliar meu progresso e me motivar a continuar nesse caminho.

No momento minha rotina está sendo tocar praticar duas horas por dia, me baseando no primeiro livro da série Alfred’s basic piano adult course. Semanalmente vou registrar aqui meus avanços e tudo que eu tiver utilizando para praticar.

E você, tem alguma dica, algum material ou algum comentário sobre piano? Me conta. Queria muito que mais pessoas fizessem blogs sobre suas jornadas aprendendo a tocar, assim como estou começando a fazer. Ler sobre a rotina de outras pessoas também é uma forma de imersão nesse mundo da música e de incentivo para continuar praticando.

Citações

  1. Alfred’s Basic Adult Piano Course [Method Guide + Review]. Blog PianoTV. Publicado em 15 Jan 2019. Acessado em 27 Abr 2020. Disponível em: https://www.pianotv.net/2019/01/alfreds-basic-adult-piano-course-method-guide-review/

Email Newsletter

Receba as últimas postagens por email:
Assine aqui

Comentários

Ei, diga alguma coisa! 😄





* O comentário será publicado após aprovação