Blogs em pleno 2019

Aleatoriedades blog internet

Quantos blogs você acompanha? Agora mudando um pouco a pergunta, quantos canais no YouTube ou páginas no Instagram/Facebook você segue? Com a popularização das redes sociais e novas plataformas de midia temos visto cada vez menos blogs pela internet. Muitos do blogueiros que eu acompanhava no passado abandanoram a plataforma e hoje produzem conteúdo apenas para o YouTube.

Claro que ainda existem muitos sites bons por aí. Mas eu estou me referindo aos blogs pessoais, em que os autores escreviam sobre os mais variados temas, seja sobre o seu dia a dia ou sobre algum conteúdo informativo interessante. Sinto falta desses tipos de blog. Na verdade o que vemos hoje é essa modalidade de conteúdo sendo publicada em redes sociais e agora chamada de “vlog”.

Por exemplo, eu acompanhava muitos blogs da rede Science Blogs Brasil, mas eles estão muito parados ultimamente. São poucos os blogs que ainda postam algo.

O YouTube realmente é uma plataforma muito legal de divulgação de conteúdo. Acompanho vários canais lá. Mas ainda sinto muita falta das postagens, de consumir conteúdo escrito e não apenas exibido. Já as demais redes sociais, como o Facebook e o Instagram, eu acho que são pessimas para essa finalidade. Primeiro que produzir um conteúdo embasado por referências no instagram é bem inviável pois o mesmo nem permite incluir links nos textos. No Facebook até dá pra organizar melhor as postagens mas é muito mais provável que você vá se distrair com alguma outra informação aleatória aparecendo na sua tela, como uma notificação, do que com o texto que está lendo. A magia do blog é justamente a sua sobriedade. A finalidade de um blog é publicar um conteúdo e nada mais, propiciando um ambiente amigável e sem distrações para a leitura.

Quando eu descobri a plataforma chamada Medium fiquei bastante entusiasmado. O Medium é plataforma de blogs criada pelo mesmo fundador do Twitter. Essa plataforma deu uma certa reerguida na cultura de blogar. Contudo, ainda não é muito famosa aqui no Brasil.

A motivação para criar este blog

Vou logo aproveitar esse desafabo sobre a decorrada dos blogs para falar um pouco o que me motivou a criar o meu. Como eu simplesmente adoro ler blogs e já venho sentindo falta de ter o que ler, resolvi fazer a minha parte para manter esta cultura viva e criar meu próprio blog. E aqui está ele.

Recentemente eu assisti um vídeo do Atila (que por sinal é um dos blogueiros que eu acompanhava e hoje só produz conteúdo para o youtube) muito bom, entitulado Por que você DEVERIA se expor na Internet. Esse vídeo reflete um pouco do que eu já pensava há muito tempo. Eu sempre quis de alguma forma contribuir para a comunidade com as coisas que eu aprendo. Já tentei várias vezes criar uum blog sobre divulgação científica na área de saúde e biologia. Entretanto, escrever sempre conteúdos informativos de qualidade era algo muito trabalhoso. Eu levava duas semanas lendo a literatura científica e pesquisando fontes para ter o embasamento mínimo para poder escrever algo. O resultado é que eu sempre postava muito pouco. Na verdade eu raramente postava algo, era impossível manter uma constância de publicações. Só essa pequena postagem passada sobre o uso de betabloqueadores me consumiu uma semana e meia de leituras. Claro que quando termino de escrever e publico eu me sinto muito bem por ter pesquisado a fundo e escrito um conteúdo, principalmente da minha área, mas nem sempre isso é viável.

Um nicho da internet que ainda produz bastantes blogs, mesmo nos dias de hoje, são os programadores. É muito comum ver programadores que possuem páginas na internet para escrever sobre os mais variados temas, seja relacionado à programação ou não. Aliás, muitos deles têm uma virtude muito interessante que admiro muito, eles costumam compartilhar seus conhecimentos e suas “invencionices” com o resto da comunidade. Por exemplo, se um usuário descobre uma solução para um bug ou jeito mais fácil de realizar uma tarefa virtual, eles fazem postagens divulgando essa informação para os colegas. Gosto muito da cultura Open Souce justamente por causa disso. Esse é inclusive um dos pontos abordados por Eric S. Raymond em seu texto “Como se tornar um Hacker”. O próprio Eric tem um blog pessoal com atualizações constantes.

Aos poucos eu fui desenvolvendo a ideia de querer fazer o mesmo que os programadores fazem só que em relação à área de saúde que é a minha área. Fui matutando a ideia de criar um blog pessoal e escrever sobre tudo nele. Desde meus artigos informativos até artigos mais pessoais sobre a minha vida ou sobre minhas opiniões, ou mesmo aleatoriedades. Dessa forma, eu poderia manter sempre o hábito de escrever postagens sem que todas elas fossem extremamente trabalhosas e extenuantes.

A principio eu não escrevo para ninguém. A princípio não direciono meu conteúdo para um determinado público. Quero continuar escrevendo para manter o hábito de escrever. Outra para razão para escrever um blog pessoal é para acompanhar a evolução da minha forma de pensar. Com o tempo posso ir lendo minhas postagens mais antigas e só assim perceber o quanto a gente muda com o tempo. É uma boa forma de guardar um pouco de nossas memórias e compartilhá-las.

Será que ainda existem bons blogs pela internet?

Claro que sim. Ainda hoje eu acompanho vários. Utilizo o Feedly como agregador de Feed, desse modo nunca perco uma nova postagem de cada blog que acompanho. Inclusive, se você também usa o Feedly, o Mosquildo está disponível para ser seguido lá.

Eu sinceramente adoraria conhecer blogs pequenos de pessoas comuns como eu. Saber se ainda existem pessoas que nadam contra a maré do fim dos blogs e continuam postando conteúdo na internet. Se você que está lendo esse artigo conhece algum blog interessante, comenta aqui embaixo. Na verdade eu acho que todos deveriam ter um. Cada pessoa sempre tem algo interessante para falar ou uma história para contar. Claro que dá para fazer exatamente isso nas redes sociais, mas o blog é uma plataforma mais convidativa (eu pelo menos acho isso) e que facilita o acesso e o acompanhamento dos artigos.

Gostei bastante da frase de Mel Campbell em seu artigo “Should we mourn the end of blogs?”. Faço das palavras dela, as minhas:

“We all want to feel we’re being creative, declaring that we exist and our thoughts and feelings matter. Some might say it in a Snapchat. I’ll keep bashing the keyboard to update my lonely, uncool blog.”

Todos queremos sentir que estamos sendo criativos, declarando que existimos e que nossos pensamentos e sentimentos são importantes. Alguns podem dizer isso em um Snapchat. Continuarei pressionando o teclado para atualizar meu blog solitário e não legal.

A única diferença é que o “Snapchat” de quando ela escreveu esse artigo é o Instagram dos dias de hoje.

E você, já pensou em começar um blog ou acompanha algum?