O dia que o Brasil parou para assistir o fim do BBB

#Off-Topic

Terça-feira dia 31 de março foi um dia histórico para o entretenimento televisivo brasileiro. Mas, infelizmente, um dia trágico. O “paredão do bilhão”, como ficou conhecido por ter acumulado mais de 1,5 bilhão de votos, enterrou o que estava para ser o melhor Big Brother Brasil da história.

Vou usar um trecho de um artigo da Folha de São Paulo, entitulado “Jean Wyllys diz que paredão do BBB mostrou mudança de ânimo dos brasileiros com família Bolsonaro” para descrever como foi esse paredão:

Membro de grupo que foi criticado por atitudes preconceituosas no decorrer do programa, Prior virou alvo de defensores de pautas feministas, que se mobilizaram para que ele fosse eliminado. Ele recebeu o apoio de artistas e jogadores de futebol famosos, como Neymar. Na noite anterior à votação, terça-feira (31), foi exaltado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Esse parágrafo foi extremamente bem escrito, pois, em poucas palavras, consegue definir exatamente o que aconteceu. Prior ficou marcado como o vilão machista representante da direita bolsonarista e Manu, sua principal adversária de paredão (Mari não corria riscos), heroína sensata representante da esquerda.

O linchamento virtual

Prior sofreu diversas acusações descabidas. Foi acusado de: machismo, homofobia, zoofilia, desrespeitar a mãe, assediar mulheres, bolsominion e muito mais. Quem torcia pra ele começou a ser chamado de bolsominion e passador de pano pra macho escroto.

Depois que Eduardo Bolsonaro fez um tuíte “torcendo” pro Prior, muitas pessoas começaram a usar isso como argumento para votar na Manu. Choveram comentários como: “Se Bolsonaro é a favor de uma coisa, eu sou contra”,

Tuíte de Eduardo Bolsonaro

Aí, né, na disputa por quem lacra mais e chama mais atenção na internet, Fernando Haddad não poderia ficar de fora e decidiu se posicionar também:

Tuíte de Fernando Haddad

Depois eu ainda tive que ler um outro artigo do Diário do Centro do Mundo, “A derrota de Prior, o Carluxo do BBB, prenuncia a queda do bolsonarismo”, dizendo:

Não era um homem enfrentando uma mulher, nem mesmo um bolsominion enfrentando uma feminista. Era – dentro e fora da casa – uma queda de braço entre a sensatez e a barbárie. Do lado da sensatez, internautas progressistas por todo o Brasil se uniram para eliminar Prior. Do lado da barbárie estava Eduardo Bolsonaro, que declarou apoio ao minion no Twitter – mesmo jurando de pé junto que não via o BBB: ““Tem uma militante de esquerda concorrendo com um cara que é politicamente incorreto e ganhou apoio de quem odeia mimimi, muitos jogadores de futebol, por exemplo. Então, BOA SORTE PRIOR”, escreveu.

Meus queridos!!! Pelo amor de Deus! Um resultado de paredão não prenuncia a queda de NADA! BBB não é Datafolha pra predizer a preferência de voto dos brasileiros. Carlos Bolsonaro nem sequer assiste o programa. Ele, assim como muitos, apenas engoliu a campanha de bolsominificação do jogador e por isso declarou seu apoio. Essa foi mais uma mamadeira de piroca da internet. Se Jair Bolsonaro torce pro Palmeiras então todo palmeirense é bolsominion? Me poupe, né.

A verdade é que as pessoas não são perfeitas. Manu Gavassi também demonstrou defeitos morais no seu caráter, mas isso também não é motivo para cancelá-la. Aliás, a própria Manu Gavassi já disse, dentro da casa, que gostava do Prior. Isso contrasta absurdamente com a torcida dela, seu fandom, que odeia Felipe com todas as forças possíveis.

Acaba o que seria o melhor BBB

Esse BBB foi histórico. O BBB da quarentena, da quebra de audiência, o BBB capaz de manter as pessoas em casa, assistindo, durante uma quarentena. O BBB que foi capaz de trazer a nação futeboleira para comentar, viciada. Para vocês terem noção do alcance dessa edição do BBB, o Globo Esporte começou a fazer cobertura dos acontecimentos.

O Globo Esporte começou a postar sobre o BBB!

Na metade do programa, Babu e Prior, a dupla dinâmica, começaram a protagonizar completamente todo o show. Tudo de relevante que acontecia na casa estava diretamente ligado a estes dois.

Prior executando um ato revolucionário ao pular na piscina em protesto contra as passadas de pano com Daniel

Agora que Prior foi eliminado, a dupla dinâmica foi desfeita. Babu está confinado na casa com 7 mulheres que o desprezam e mais Rafa e Thelma. Estas duas, apesar de tratá-lo bem, não demonstraram estar dispostas a abandonar as outras fadas para fazer uma parceria de verdade com Babu.

Babu após a eliminação do Prior. Se essa imagem não te faz chorar, há algo de errado com você

Depois de tudo que Prior foi acusado, ele deveria sair da casa e se mostrar uma pessoa horrível, péssima, nojenta! Qual foi sua resposta quando lhe perguntaram em entrevistas sobre suas atitudes machistas dentro da casa? Foi a seguinte:

Em relação as atitudes machistas do grupo que ele fez parte no começo do programa, Prior disse: “Achei que, depois de eu ter reconhecido o meu erro e pedido desculpas, isso não fosse mais me prejudicar dentro da casa. Mas quando eu vi que até agora estavam voltando nesse assunto, isso me desestabilizou porque eu considerava um jogo muito baixo”.

Ele ainda completou: “Eu interpretava voltar no assunto como não ter havido desculpa. Para mim, desculpas têm que ser sinceras. A sociedade é machista, a gente está aprendendo a não ser. E eu me propus a aprender. Pedi para elas me ensinarem e elas até gostaram disso. Nesse ponto foram sinceras comigo”.

Prior é uma pessoa como qualquer um de nós. Uma pessoa com defeitos como qualquer um de nós. Mas os lacradores foram capaz de transformá-lo num monstro em nome de suas torcidas.

Sem seu protagonista, o BBB20 acabou precocemente nesta terça-feira, dia 31 de Março de 2020. Que Deus tenha piedade de nós que continuaremos de quarentena mas sem Big Brother Brasil para assistir.

Continuarei torcendo pelo Babu, mas terei de me esforçar para continuar assistindo um programa tedioso.

Sobre o autor

Olá! Eu sou Filipe Mosca, acadêmico de medicina pela Universidade de Pernambuco. Tenho um profundo interesse em ler e escrever sobre medicina baseada em evidências.

Inscreva-se Twitter